dezembro
7

imagesnum3emlo


Um povo que saiba sua história. Um povo que pense, reflita e saiba analisar por trás das promessas, que saiba avaliar ações já tomadas pelo poder público e que trouxeram benefícios para a população em geral.
Independente das posições políticas de cada um, da simpatia por esse ou aquele partido é preciso avaliar com imparcialidade os feitos de cada administrador público para poder acertar na hora do voto. Não é um jogo de futebol, em que cada um torce pelo seu time de coração e leva essa torcida à extremos, trata-se de assunto mais complexo e consequências muito sérias e profundas que vão mexer com a vida de todos.
Fraudes, improbidade administrativa, desvios de recursos públicos, falta de verbas para educação, saúde, segurança, projetos sociais são algumas consequências que alteram a vida da população em geral. Punir com rigor os que cometem tais atos é apenas uma parte da solução. A outra está em saber avaliar e rejeitar quem se coloca como alternativa mas não tem embasamento suficiente para cumprir o que promete. Essa é a grande questão.
Em que confiar? Em quem acreditar? Quem pode colocar as coisas nos devidos lugares?
É preciso consciência política, seriedade para analisar propostas e candidatos e promover uma limpeza geral na classe política existente.
Para que um país evolua é necessário escolher muito bem quem vai administrá-lo, quem vai gerenciar o dinheiro público proveniente de impostos e taxas que todos pagam.
Por isso é importante não aceitar qualquer desculpa, qualquer conversa; é preciso pensar, avaliar, refletir bem em quem vale e quem não. O momento atual da história do Brasil mostra bem claro que a situação chegou num ponto em que as pessoas precisam ter mais atenção, mais empenho em escolher corretamente seus representantes.

julho
3

Geração Y

Posted In: Cultura geral, Motivação by Simone Castillo

images


Você já ouviu falar da geração Y ?
A geração Y é composta por pessoas nascidas entre os anos de 1980 a 2000 e também é conhecida como a geração internet ou ainda geração do milênio.
É a geração que veio com as mudanças tecnológicas mais estabelecidas e uma das dificuldades desta geração é, muitas vezes saber que profissão seguir.
Como o mundo mudou muito destes anos até hoje em dia, muitas profissões acabaram desvalorizadas ou desprestigiadas e as novas gerações praticamente abandonaram certas carreiras. Por outro lado, depararam-se com a dificuldade de estabelecer novos caminhos ou ao que se dedicar.
Falamos tanto em motivação aqui mas é interessante observar que muitas vezes não conseguimos motivar quem não sabe o que gosta, o que quer e que rumo seguir. Por isso é tão importante focar no que gostamos, no que nos faz vibrar, aquilo que gostaríamos de fazer sempre. Escolher uma profissão não é algo banal e que deve ser feito de acordo com o que está na moda .É algo profundo , que deve ser bem pensado , é uma decisão fundamental e definitiva.

Siga-nos no twitter: @sicastillo

julho
19

HENRIQUE VIII ( 1491- 1547)

Posted In: Cultura geral by Simone Castillo

henrique-viiiO mais famoso rei inglês e provavelmente também o mais controverso, Henrique VIII nasceu em Greenwich e era o segundo filho de Henrique VII, primeiro monarca inglês da casa dos Tudor. Henrique chegou ao poder em uma época de grandes conflitos entre Inglaterra e França mas mesmo assim conseguiu selar a paz entre os dois países. Assumiu o trono em 1509 e, no mesmo ano, casou-se com Catarina de Aragão(1485-1536), viúva de seu irmão Arthur.
Depois de vinte anos de casamento sem ter conseguido um herdeiro masculino, Henrique quis encerrar sua união com Catarina. O que não foi permitido pelo papa Clemente VII, pois a Igreja Católica não aceitava o divórcio. Em 1533, Thomas Cranmer, um amigo de Henrique , tornou-se arcebispo da Cantuária, o mais alto cargo eclesiástico da Inglaterra. Assim, os dois amigos fizeram um acordo para anular o casamento de Henrique, fazendo o Parlamento declarar que o Direito Divino dos Reis substituíra a autoridade da Igreja. Naquele mesmo ano, Cranmer e Henrique retiraram a ala inglesa do catolicismo e criaram a Igreja Anglicana.
Depois de o casamento de Henrique com Catarina de Aragão ser anulado, ele prontamente se uniu a Ana Bolena (1507- 1536). Na verdade, os dois já tinham um relacionamento às escondidas, mas ela queria um casamento legalizado. Durante três anos, Ana Bolena permaneceu como rainha da Inglaterra e nesse período eles tiveram uma filha, Elizabeth I ( 1533-1603), que mais tarde, se tornaria uma das monarcas mais importantes da Inglaterra. Quando Henrique se cansou de Ana, ele a acusou de adultério e a decapitou em 19 de Maio de 1536. Ele casou-se então com Jane Seymour ( 1509- 1537), que morreu pouco depois do nascimento de seu filho Eduardo VI ( 1537-1553).
Três anos depois, em 1540, para criar uma aliança política com os príncipes protestantes do norte da Alemanha, Henrique casou-se com Anne de Cleves (1515-1557), mas a união durou menos de um ano. Henrique VIII escolheu então Catherine Howard ( 1521-1542), filha do Duque de Nortfolk. Mas, como já havia ocorrido com Ana Bolena, Catherine também foi decapitada por sua suposta “ imoralidade”. A sexta e última esposa de Henrique VIII foi Catherine Parr (1512-1548), filha de um nobre chamado Thomas Parr.
Catherine viveu ainda cinco anos após a morte de Henrique.
Deixando de lado sua inclinação por se desfazer de esposas indesejáveis, Henrique marcou sua biografia por ter criado a Igreja Anglicana, a segunda maior fé protestante depois do Luteranismo, fundado por Martinho Lutero. Outro ponto importante foi ter incorporado o País de Gales ao reino britânico e dar-lhe representação no Parlamento Inglês.
Fonte : Bill Yenne

junho
13

Conheça Santo Antonio

Posted In: Cultura geral by Simone Castillo

santo-antonioConhecido como santo casamenteiro, Santo Antônio tem milhares de devotos espalhados pelo Brasil e também em Portugal. Seu dia é comemorado em 13 de junho, em meio às festas juninas, por isso Antônio é um dos santos mais lembrados nessas festas.

Normalmente, sua figura é representada carregando o menino Jesus em seus braços. Muitas mocinhas afoitas para encontrar um marido retiram o bebê dos braços do santo e prometem devolvê-lo depois de alcançarem seu pedido. Outras jovens colocam a imagem de cabeça para baixo e dizem que só mudam de posição quando Santo Antônio descolar um marido para elas. Essas simpatias geralmente são feitas na madrugada do dia 13.

Mas nem só de casamento vive o santo. Ele também é conhecido por ajudar as pessoas a encontrarem objetos. Em uma reza conhecida como “os responsos”, o santo é invocado para achar coisas perdidas. Numa outra cerimônia, conhecida como trezena, os fiéis entoam cânticos, soltam fogos, e celebram comes e bebes e uma fogueira com o formato de um quadrado. Essa festança acontece de 1° a 13 de junho.

Ainda há um outro costume que é muito praticado pela Igreja e pelos fiéis. Todo o dia 13 de junho, as igrejas distribuem aos pobres os famosos pãezinhos de Santo Antônio. A tradição diz que esse alimento deve ser guardado dentro de uma lata de mantimento, para a garantia de que não faltará comida durante todo o ano.

março
28

Os 7 pecados capitais

Posted In: Cultura geral by Simone Castillo

Olá amigos,
Essa é uma pergunta que agente responde pela metade…. então vamos relembrar e fazer bonito quando alguém vier perguntar:

Os sete pecados capitais são:
Gula- Avareza- Soberba- Luxúria- Preguiça- Ira - Inveja.

março
27

Os reis magos

Posted In: Cultura geral by Simone Castillo

reis-magosOlá amigos,

Os reis magos e os presentes que traziam para o menino Jesus:
1- O árabe Baltazar- trazia incenso, significando a Divindade do menino Jesus.
2- O indiano Belchior - trazia ouro, significando a sua realeza.
3- O etíope Gaspar- trazia mirra, significando a sua humanidade.

março
14

culturaCristóvão Colombo foi o primeiro homem a comprovar o que muita gente, em sua época, já desconfiava: o mundo, na verdade, tinha uma forma esférica. Alguns navegadores,como Colombo, estavam convencidos de que poderiam chegar ao Oriente, no leste, viajando para oeste. Hoje, sabemos que o mundo, é de fato, uma esfera com grandes massas de terra nos hemisférios oriental e ocidental. Mas,na Europa, até a época de Colombo, em geral, acreditava-se que a Terra fosse achatada como um prato e quem navegasse para muito longe no oceano acabaria caindo pela borda.
Colombo estava disposto a fazer a experiência- potencialmente mortal- de viajar para atingir o leste e saiu em busca de um governo que financiasse sua aventura. Os governantes das cidades italiana de Gênova e Veneza assim como de Portugal recusaram a proposta. Ele procurou então o rei Fernando V de Aragão(1452-1516)e a rainha Isabel I (1451-1504) de Castela, na Espanha, que concordaram em fornecer três navios ( Niña, Pinta e Santa Maria) e a tripulação necessária. Colombo zarpo de porto de Palos na Espanha, em 06 de setembro de 1492.Depois de uma viagem de 05 semanas, no dia 12 de outubro a expedição chegou provavelmente onde hoje se localizam as Bahamas. Depois visitou o que atualmente corresponde aos territórios de Cuba, Haiti e República Dominicana. Poucos fatos na história da humanidade foram tão importantes quanto a chegada de Cristóvão Colombo nas Américas. Importante: Colombo não descobriu a América, pois quando ele chegou ao Caribe, que ele pensava ser a Índia, havia cerca de nove milhões de nativos no hemisfério ocidental. Os dois hemisférios eram tão diferentes e independentes como se realmente existissem em planetas separados. O grande feito de Colombo foi uni-los. Em 1506, ele morreu, ainda acreditando que atingiria a Ásia.
Fonte: 100 Homens que mudaram a historia do mundo.

março
13

paella Olá amigos,

Fim de semana.
Que tal descansar da rotina estressante e agitada comendo um prato delicioso? Obviamente vou puxar a sardinha para o meu lado e recomendar uma Paella. Prato típico espanhol.
Veja como surgiu essa delícia:

A Paella surgiu na Espanha, no séculos XV, na região de Valência, situada na costa leste. Os camponeses saiam para trabalhar no campo levando apenas arroz, óleo de oliva e sal. Usavam para cozinhar uma panela redonda, rasa, com 2 alças, a qual chamavam de “Paella”. O formato facilitava o cozimento do arroz e dos ingredientes, por ficarem distribuídos por igual. Atualmente esta panela também é conhecida como “paellera”, principalmente para diferenciar o utensílio do prato.
Além do arroz eram adicionados ingredientes típicos do campo, tais como carne de caça, principalmente lebre e coelho, vagem e ervilhas. O ingrediente que mais caracteriza a Paella é o açafrão - especiaria retirada de uma flor, que dá ao arroz o colorido amarelado.
Passado o tempo foram acrescidos outros ingredientes, principalmente os frutos do mar. Hoje, há uma diversidade de receitas e a Paella Valenciana passou a ser um prato misto, composto de carnes e frutos do mar.
Em qualquer das suas formas a Paella é um prato requintado, trabalhoso na sua confecção, elaborado nos detalhes do seu preparo e de dar água na boca pelo seu visual e sabor. A Paella é própria para ser apreciada em dias significativos, tais como: aniversários, batizados, casamentos, feriados e outras comemorações.
Dizem que o nome Paella surgiu do hábito dos camponeses, que após longos períodos no campo, ao chegarem saudosos das suas esposas preparavam esse delicioso prato “Para ella”.
Este prato de visual incrível e elaborada técnica de preparo, feito ao ar livre, assim que iniciado toma conta da festa. Todos querem saber os segredos dos ingredientes e temperos, assistir ao preparo, ver como é que se faz.

Então, não se animam a provar esta delícia?
Bom final de semana , beijos a todos.