julho
25

Um pouco de motivação

Posted In: Motivação by Simone Castillo

Um homem, que trabalhava das 16 horas até a meia-noite, costumava ir a pé para casa após o expediente. Certa noite, a Lua estava tão clara que ele resolveu cortar caminho pelo cemitério, poupando-se de uma volta de uns 800 metros. Como não houve nenhum incidente, ele passou a fazer isso regularmente, sempre seguindo o mesmo caminho. Uma noite, enquanto atravessava o cemitério, ele não percebeu uma cova que havia sido aberta durante o dia e caiu dentro dela. Imediatamente, ele começou a fazer um esforço desesperado para sair dali. Suas tentativas fracassaram e, depois de alguns minutos, ele decidiu relaxar e aguardar até o dia amanhecer para que alguém o ajudasse a sair.
Ele sentou-se em um canto e estava quase adormecendo quando um bêbado também caiu dentro da cova. Sua chegada despertou o trabalhador, porque o bêbado tentava desesperadamente sair, agarrando-se nas laterais da cova. Nosso herói esticou o braço, tocou a perna do bêbado e disse:
- Amigo, você não pode sair daqui…
Mas o bêbado saiu!
Isso é que é motivação!

julho
22

Trazendo um cão para casa

Posted In: Bichos by Simone Castillo

Adaptação

Ao trazer um cachorro para casa, é normal que nas primeiras semanas ele fique um pouco apreensivo, o cão pode ter passado por maus bocados na rua, ter sido abandonado por seus antigos donos ou acabado de deixar sua mãe e irmãos. Agora ele está em um novo ambiente conhecendo novas pessoas. Você irá conquistar sua confiança dia-a-dia, com os cuidados certos, paciência e muito carinho. Na maioria das vezes, em pouco tempo ele se adaptará ao seu novo lar.

Cães adultos

Como a personalidade de um cão adulto pode ser conhecida previamente, sua aceitação ao novo ambiente é praticamente imediata. Ele pode chorar um pouco nas primeiras horas, mas a seguir, trará grandes alegrias. A idéia de que ele não reconhece seu dono é apenas um mito, que já foi bastante desmistificado. Um dos exemplos mais conhecidos é o do Tingo, adotado por Marco Ciampi, presidente da ong ARCA Brasil, tornou-se seu grande parceiro de vida.

Filhotes

Podem estranhar a ausência da mães nos primeiros dias e por isso manifestar choro neste período. Porém, logo estarão adaptados à rotina da casa. Filhotes precisam de uma educação especial, para não saírem mordendo e “destruíndo” tudo o que encontrarem pelo caminho.

Interação entre a criança e o animal

Até os 10 anos, o convívio com o cão deve ser supervisionado por um adulto. É importante que uma relação saudável entre a criança e o animal seja incentivada: convide-a para participar da escovação, do recolhimento das fezes, do passeio. Assim, a criança desenvolverá senso de responsabilidade e compaixão, e aos poucos, poderá ter seus próprios momentos com o bicho.

Deve-se deixar claro para a criança que o animal não é um brinquedo, mas sim um ser vivo, que sente dor, fica doente e que precisa de atenção e carinho, assim como ela mesma.

Unindo dois cães

Se você vai adotar um cão e já tem outro, ou até mesmo um gato, em sua casa, há uma série de precauções a se tomar para fazer uma adaptação saudável entre os dois. A convivência dependerá da personalidade de ambos os animais e o processo pode durar semanas ou até meses. Animais castrados têm muito mais facilidade de conviver com outros. Cães adultos aceitam filhotes mais facilmente .

O contato inicial deve acontecer em um lugar neutro, em um parque, praça, ou no quintal de algum amigo. Eles devem estar seguros pela guia ou em ambientes separados que permitam visualização um do outro. Esse procedimento deve ser supervisionado por adultos. Os cães se cheirarão, balançarão a cauda, rosnarão, e é nesse momento que eles darão o primeiro passo para sua relação: estabelecerão uma hierarquia, vão decidir quem é o cão líder.

No caso de um deles se mostrar agressivo, repreenda-o, mas não deixe de confortar ambos os cães, demonstrando sua vontade de que eles convivam juntos. Dê a eles tempo, premiando interações apropriadas. Tenha certeza de que cada um possua sua própria casa, com seus brinquedos, mantas e cobertores e tigelas para comida e água.

Não deixe filhotes incomodarem muito cães adultos, separando-os. Os cães não devem ficar juntos sozinhos enquanto não tiverem aceitado um ao outro completamente. Enquanto não houver essa adaptação, acomode-os em lugares diferentes ao deixá-los sozinhos.

julho
22

- Comedouro. Procure comprar um recipiente com tamanho e altura apropriados para o seu animal. Um comedouro adequado pode evitar que ele tenha dores nas costas quando ficar idoso. (de preferência de material indestrutível)

- Bebedouro. Também deve ter tamanho apropriado. (de preferência de material indestrutível)

- Brinquedo. O brinquedo é um item importante para a educação do animal. É ele que o cão e o gato vão morder e arranhar ao invés das suas coisas. Por isso eles devem ter formatos bem específicos como ossinhos ou bolinhas para não serem confundidos com objetos da casa. Deve ser grande o bastante para não ser engolido e indestrutível.

- Ração. Consulte o seu veterinário para saber a marca mais apropriada de ração e a quantidade que o animal deverá comer.

- Coleira. A coleira com apenas uma tira de couro, tipo “enforcador” é indicada para as raças maiores por permitir um maior controle do animal, porém é preciso tomar cuidado para não feri-lo com puxões muito fortes. Animais menores (até 15 quilos) podem usar a coleira peitoral, que é mais confortável. A coleira deve ser justa (não apertada) e deve ter revestimento para não incomodar.

- Guia. Deve ter entre 1m e 1,5m de comprimento. Longa o bastante para permitir que cão e dono passeiem sem o famoso “puxa-puxa” de um lado e do outro e curta o suficiente para impedir que o animal corra repentinamente em direção à via ou pessoas distraídas. O tamanho pode variar de acordo com o porte.

- Casinha. Deve ser grande o bastante para permitir que o animal se movimente com facilidade dentro dela. Casas de plástico são de mais fácil higienização e não ficam impregnadas com odores.

- Cobertor. Pode ser uma manta simples, o importante é que o animal se mantenha aquecido. Animais menores de 45 dias precisam de outros procedimentos para manter o calor.

julho
4

O trabalho em primeiro lugar.

Posted In: Enquetes by Simone Castillo

Venceu nossa enquete com 54,78% que o trabalho vem em primeiro lugar durante a semana. Isso é muito importante porque a dedicação ao trabalho é fundamental para quem quer vencer. Obviamente todos devemos ter o equilíbrio entre lazer e trabalho mas priorizar as obrigações é um bom sinal na carreira. Todos temos problemas além do trabalho mas devemos encontrar a forma certa de conduzir as situações e dividir com nossos familiares para evitar atrapalhações no lado profissional. Pega mal faltar a toda hora para resolver assuntos particulares, atrasar sem uma boa justificativa ou coisas do gênero.